Semeando a Palavra de Deus

"Também, vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual para serdes sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por intermédio de Jesus Cristo." I Pedro 2.5

O Senhor da vida nos chama para um novo tempo. Um tempo de inspirações e aspirações que tecerão as linhas da manifestação do Reino de Deus. Aliás, é importante que afirmemos: O Reino de Deus é maior do que a igreja. Tenho visto muitas pessoas servirem a igreja e poucas servirem o Reino. Há, indubitavelmente, uma pequena, mas significativa diferença entre uma dimensão e outra. Entretanto, o Reino é sempre mais importante.

Se trabalharmos na igreja, seremos ativistas. Se trabalharmos para o Reino, faremos o serviço espiritual;

Se desejarmos o poder na igreja, nos lançaremos à politicagem. Se desejarmos o poder do Reino, nos consideraremos o menor, como uma criança;

Se sonharmos com as estruturas da igreja, seremos pífios. Se sonharmos com a dimensão do Reino, encheremos o nosso coração de esperança;

Se almejarmos novas vidas para a igreja, seremos prosélitos. Se almejarmos novas vidas para o Reino, seremos semeadores da Palavra;

Se nos consagrarmos para a igreja, seremos praticantes de boas obras. Se nos consagrarmos para o Reino, seremos arautos da boa nova;

Se orarmos somente na igreja, seremos modernos fariseus. Se orarmos na dimensão do Reino, o Senhor nos verá;

Se acreditarmos que o Senhor só age na igreja, seremos míopes em relação à fé. Se acreditarmos na ação do Senhor no Reino, veremos a glória de Deus;

Se somente a igreja nos motivar, seremos infelizes. Se a nossa motivação estiver no Reino, viveremos na certeza de que a alegria do Senhor é a nossa força;

Se crermos na essência da igreja, não passaremos de sinos que retinem. Se crermos no espírito do Reino, amaremos com o amor de Deus;

Se amarmos somente os que compõem a igreja, anularemos a comunhão. Se amarmos todos os que são acolhidos na dimensão do Reino, conheceremos o significado da graça;

Se olharmos somente para os problemas da igreja, ficaremos frustrados. Se olharmos para os problemas do Reino, nos tornaremos ativos com Deus;

Se adorarmos somente na igreja, seremos meros crentes. Se adorarmos na dimensão do Reino, adoraremos o Pai em Espírito e em Verdade;

Se edificarmos a igreja, sucumbiremos. Se edificarmos o Reino, amontoaremos tesouros no céu, onde a traça e a ferrugem não corroem;

Se dizimarmos para a manutenção da igreja, seremos simples depositantes. Se dizimarmos para a dimensão do Reino, celebraremos o amor de Deus, pois Deus ama a quem dá com alegria;

Poderíamos ampliar a nossa relação, mas sempre pensando: a igreja é bem menor que o REINO. E somente nesse contexto é que podemos entender o texto de Pedro. Ser um sacerdote santo e oferecer sacrifícios agradáveis a Deus só é possível na dimensão do Reino. Mas, e a igreja? Deixa de ter a sua importância? Ora, a igreja somente pode ser viva se estiver em acordo com o Reino. E é isso o que realmente importa.

(AUTORIA DO TEXTO: Rev. Moisés Coppe)

Pastoral do Boletim de setembro 2017