Ministério Pastoral

Nessa primeira pastoral onde tenho a oportunidade de escrever ao meu querido rebanho, quero refletir sobre a tarefa de pastorear o rebanho de Deus. Faço isso para sinalizar algumas linhas que sempre caracterizaram o meu ministério.

Falando sobre o tema, Cleison Mlanarczyki assim se expressou O trabalho pastoral não é difícil. Tenho que anunciar uma mensagem que não é minha, utilizar uma palavra que não é minha e apresentar uma vontade que não é minha. Quando anuncio o Evangelho, que é de Deus, eu sei que o ministério de Jesus é o exemplo a ser seguido. Quando utilizo a Palavra, que é de Deus, eu sei que não preciso “inventar moda”. Quando invoco o poder, que é de Deus, eu sei que a minha vontade não precisa ser publicada. O trabalho pastoral não é difícil. Basta conhecer os principais fundamentos da missão. Parece simples demais? Mas é mesmo! Vejamos: enquanto pastor, eu devo conduzir homens e mulheres aos pastos verdejantes e às águas límpidas e tranquilas, para que lá saciem a fome e matem a sede. Eu conduzo, mas Deus dá o pasto e a água”.

Assim também vejo o trabalho pastoral, não como uma missão espinhosa e cheia de sofrimentos, mas um chamado, o maior de todos os chamados para anunciar a maior de todas as mensagens, usando o melhor de todos os livros e vendo o mais maravilhoso de todos os resultados: a transformação do ser humano de miserável pecador em redimido, filho de Deus e co-herdeiro com Cristo.

A tentação do mercado, do ministério e da igreja de sucesso tem feito muitos bons pastores sucumbirem-se e se perderem em dificuldades causadas pelo afastamento daquEle que vocaciona, da Palavra, da Missão e do rebanho como rebanho.

Não quero ser um pastor que se rende às exigências de um mercado religioso obrigando-me a empanzinar as ovelhas com novidades espirituais geradas pela conveniência humana, ao invés de tratá-las com a simplicidade e coerência do pasto criado pessoalmente por Deus. 

Não quero ser um pastor que se deixa subjugar pelas cobranças de um ministério messiânico, onde devo ter resposta para todas as dúvidas, resoluções para todos os problemas, mensagens para todos os encontros, tempo para todas as visitas, sorriso para todos os momentos, disposição para todas as ocasiões e jamais poder dizer não.

Quero trabalhar e orar para ter um ministério frutífero na Igreja Metodista de Cataguases, jamais focando delirantemente em objetivos de sucesso ou engrandecimento pessoal, mas ter coragem de utilizar as ferramentas e oportunidades dadas por Deus, sempre em obediência e submissão à Sua tão conhecida ética comportamental e relacional. Quero sempre estar atento aos conselhos do Pastor Simão Pedro, aluno do Mestre Jesus que ensinou: “...pastoreie o rebanho de Deus que está aos teus cuidados. Olhe por ele, não por obrigação, mas de livre vontade, como Deus quer. Não faça isso por ganância, mas com o desejo de servir. Não aja como dominador dos que a ti foram confiados, mas seja um exemplo para o rebanho. Quando se manifestar o Supremo Pastor, tu receberás a imperecível coroa da glória  I Pe 5.2-4. Amém!

Rev. Gilmar C. Rampinelli

Pastoral do Boletim de março 2017