Uma bênção chamada Vocação Pastoral

“E todo aquele que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe [ou mulher], ou filhos, ou campos, por causa do meu nome, receberá muitas vezes mais e herdará a vida eterna” Mateus 19.29

O mês de abril na Igreja Metodista é considerado o “MÊS DAS VOCAÇÕES”. Por exemplo, no dia 21 de abril comemoramos o Dia do Seminarista em nossa Faculdade de Teologia.

A vocação pastoral acontece, quando Deus intervém na história de uma pessoa convocando-a para a mais sublimes das tarefas, que é proclamar o Evangelho de Jesus Cristo. Durante a história das denominações históricas, vemos que o vocacionado é alguém disposto a largar tudo e todos para cumprir os propósitos de Deus em sua vida. A história relata casos de homens e mulheres, em sua maioria jovem, que deixaram suas famílias, igrejas, amigos, cidades e estados, para buscarem a formação pastoral num seminário. Depois de quatro ou cinco anos de preparo intensivo num seminário, o jovem assume o pastorado de uma igreja local, onde será reconhecido ou não como pastor.

Pastorado é uma vocação divina. Não adianta com as facilidades de hoje, alguém comprar diploma de teologia, viajar a um grande centro para ser “consagrado” por este ou por aquele “líder espiritual”, mudar de igreja com o propósito de dar um golpe e se tornar “pastor”... se não há chamado de Deus, um dia a casa construída sobre a areia cairá!

Na realidade de nossa denominação, a vocação é confirmada na capacidade espiritual de lidar com as diferenças, no pastoreio dos problemas entre ovelhas, na palavra que sai do púlpito edificando o rebanho, no tempo de permanência junto ao rebanho, no relacionamento entre os pares, na fidelidade às orientações doutrinárias, etc.

Ser pastor é estar debaixo de um chamado divino, que não se divide com outros interesses que não sejam os interesses do Reino de Deus. Ser pastor é ser profeta em meio a tantos sinais de morte, injustiças e heresias.

Oremos em favor do ministério pastoral.

Rev. Gilmar C. Rampinelli 

Mensagem pastoral do Boletim Abril 2018